Noticias en idioma armenio

Concurso Universitário Brasileiro: 100 Anos do Genocídio Armênio (1915-2015)

Brazil-2No dia 21 de setembro de 2015, comemoração do 24º aniversário da Independência da República Armênia, na sede do Consulado Geral em São Paulo realizou-se a premiação do concurso universitário efetuado no Brasil, como um dos eventos evocativos do centenário do Genocídio Armênio.

Mestre de cerimônia Mardiros Burunsuzian, convidou as seguintes autoridades para compor a mesa de honra, o Embaixador da República da Armênia no Brasil, Ashot Galoyan, a Consul Geral Honorária em São Paulo, Sra. Hilda Diruhi Burmaian, o Coordenador do Núcleo Acadêmico, Prof. Dr. Vahán Agopyan, Vice Reitor da Universidade de São Paulo. Em seguida foram entoados Hinos Nacionais do Brasil e da Armênia.

Orador oficial Embaixador Ashot Galoyan fez uso da palavra em armênio alusivo a comemoração do 24º aniversário da independência da Armênia, com tradução simultânea em português por Yervant Tamdjian. O Embaixador Galoyan, que enfatizou a importância da comemoração da independência e seu significado para toda a Nação Armênia; tanto para a Mãe Pátria, como também na Diáspora global. Manter o espírito de armenidade constante e lutar pelo reconhecimento do genocídio armênio e ainda nas reinvindicações dos direitos inalienáveis dos territórios do povo armênio. Finalmente agradeceu a presença e o apoio de toda a coletividade armênia de São Paulo.

Brazil-1O concurso teve como objetivo divulgar entre os estudantes universitários brasileiros o Genocídio Armênio, buscando o amplo debate sobre o assunto pela futura geração de líderes. Farta bibliografia foi disponibilizada eletronicamente e cada candidato teve que discorrer sobre o tema ‘A negação do Genocídio Armênio é uma violação dos direitos humanos fundamentais’, em um texto de cinco páginas.

O concurso teve uma excelente repercussão, superando as mais otimistas expectativas. O site da atividade teve mais de 2300 acessos e 62 candidatos concluíram a sua inscrição, atendendo a todas as exigências do edital. A maioria dos inscritos era do Estado de São Paulo, mas tivemos participantes de outros dez estados, além do Distrito Federal. Outro ponto a destacar é que a maioria dos candidatos, não tinha ascendência armênia.

Brazil-3Muitos dos trabalhos apresentados têm uma elevada qualidade, demonstrando que os seus autores dedicaram-se bastante no estudo do tema. Os trabalhos inscritos foram lidos por todos os oito membros da comissão julgadora, que na reunião final, do dia 26 de junho, definiu os ganhadores.

Os membros da comissão julgadora desconheciam os nomes dos autores, sendo os trabalhos identificados apenas pelo seu número de inscrição.

Os ganhadores do Concurso foram:

• 1º lugar: Amanda Pilon Barsoumian, aluna de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie;
• 2º lugar: Kimberly Alves Digolin, aluna de Relações Internacionais do campus de Franca da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho;
• 3º lugar: Fernando Magarian de Freitas, aluno de Comunicação Social (habilitação em Jornalismo) da Universidade de São Paulo;
• Menção Honrosa 1: Marcela Santos Brígida, aluna de Letras (habilitação em Inglês) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro;
• Menção Honrosa 2: Andressa Aparecida de Almeida, aluna de Relações Internacionais do campus de Osasco da Universidade Federal de São Paulo.

Todos os ganhadores receberam diplomas e ainda, a primeira colocada foi contemplada com uma viagem à Armênia, e o segundo e os terceiros colocados com ‘tablets’.

Na premiação estiveram presentes o Embaixador da República da Armênia no Brasil, sr. Ashot Galoyan, a Consul Geral Honorária em São Paulo, Sra. Hilda Diruhi Burmaian, o Coordenador do Núcleo Acadêmico, Prof. Dr. Vahan Agopyan e o coordenador executivo do Comitê Brasileiro do Centenário do Genocídio Armênio, Sr. João Carlos Boyadjian, líderes e representantes da Comunidade Armênia em São Paulo, os organizadores do Concurso, além dos familiares e amigos dos vencedores.

Textos: Prof° Dr. Hagop Kechichian y Prof° Vahan Agopyan

Tags

Argentina
Arménia y Diáspora